Pesquisa por voz – o futuro do SEO

0

A tecnologia evolui diariamente e uma ferramenta tem se tornado muito comum entre os usuários: são os chamados “assistentes de voz”, hoje disponíveis na maioria das plataformas e equipamentos como os smartphones, por exemplo. Podemos verificar que as maiores empresas de tecnologia investem pesado para que seus asistentes de voz sejam cada vez mais úteis, precisos e fáceis de usar. A Apple tem o Siri, o Google tem o Now e a Microsoft oferece aos seus usuários, o Cortana, desde a implementação do Win10. Todos eles tem o português como um dos idiomas disponíveis para uso e vem se tornando cada vez mais populares entre as pessoas.

O esforço dessas grandes empresas é de que cada vez um número maior de idiomas seja disponibilizado, assim como a interpretação dos mesmos, pelo sistema, mais precisa. A partir da evolução do recurso,  naturalmente, o usuário começa a se adaptar cada vez ao uso da ferramenta e passa a utilizá-la com mais frequência.

A tendência para os próximos anos, é uma explosão da pesquisa por voz. Para adaptar o marketing digital da sua empresa ao que está por vir, você precisa ficar atento ao que as pessoas estão pesquisando e buscar oportunidades em um cenário que ainda está tomando forma.

Abaixo, estaremos dividindo alguns insights sobre o assunto e tentando prever como uma empresa que invista nessa tendência, possa sair na frente da concorrência quando a pesquisa por voz, se tornar a bola da vez.

1) PESQUISA POR VOZ TEM TUDO PARA CRESCER MUITO

Os dispositivos móveis foram os grandes responsáveis pelas mais significativas mudanças no complexo universo do SEO até agora, com a pesquisa por voz, não será diferente, ela irá impactar diretamente como o usuário irá encontrar sua empresa no mundo digital.

A pesquisa por voz, segundo analistas de mercado, ainda está longe de atingir o seu potencial completo. O recurso ainda tem muito a evoluir, até se tornar a principal forma de busca na internet. Ainda é muito cedo para afirmamos até que ponto o SEO será influenciado e impactado pela pesquisa por voz, mas é fato de que é um recurso em constante mutação e crescimento e que já tem impactado as buscas de alguma forma.

Inegavelmente, a pesquisa por voz está em ascensão, assim como sua popularidade. Estatísticas mostram que a pesquisa por voz, entre 2014 e 2015, cresceu de menos de 1%, para 10% de todos os resultados de busca na internet, numa escala global. A expectativa é que esse número cresça ainda mais nos próximos anos. Assim como o grande sucesso dos videos nas redes sociais em modo geral (vide o caso do Snapchat), o crescimento da pesquisa por voz, tem relação direta ao perfil da chamada Geração Z (jovens nascidos a partir dos anos 90), que estão se mostrando muito mais engajados nessas duas formas de tecnologia. Estudos nos Estados Unidos, mostram que jovens na faixa etária de 13 a 18 anos, efetuam ao menos uma pesquisa por voz, por dia. Isso não é surpresa, pois essa geração tem a tecnologia como elemento fundamental no seu cotidiano, uma vez que nasceram numa época em que os equipamentos eletrônicos e a internet, se fazia presente e crescia exponencialmente como forma de aproximar pessoas, encontrar soluções para suas dores, entretenimento e etc.

A pesquisa por voz tem ligação direta com a Inteligência Artificial (AI – artificial intelligence), que é responsável por compreender e automaticamente entregar ao usuário, o que ele está buscando. AI é uma tecnologia que evolui muito rapidamente, hoje podemos constatar que ela é bem precisa na compreensão e entrega da solução, mas isso não significa que não existam ainda muitos obstáculos a serem superados para que a tecnologia evolua e consiga ser ainda mais precisa. A pesquisa por voz, envolve alguns pontos cruciais que a AI precisa auxiliar para que seja uma solução mais eficiente, como por exemplo,  a habilidade da tecnologia de conseguir compreender e interpretar diferentes usuários, com sotaques distintos e tons de voz. As empresas certamente sabem disso e estão trabalhando nesse aspecto.

2) A PESQUISA POR VOZ MUDOU O JEITO COMO AS PESSOAS INTERAGEM COM OS MOTORES DE BUSCA

O comportamento do consumidor mudou e a cada dia que passa, ele espera encontrar o que esteja procurando, logo em sua primeira tentativa. Há um tom emergencial e pontual nas buscas dos usuários. Muito dessa atitude se deve ao Google, que a cada dia que passa faz com que sua ferramenta de buscas online seja cada vez mais precisa, então o usuário se acostuma e espera que esse seja um comportamento padrão de outras ferramentas.

O próprio Google trabalha arduamente para já estabelecer uma integração do processo de busca online com a pesquisa por voz, com base na linguagem coloquial de diversos idiomas. A pesquisa por voz, tende a ser um pouco mais complexa e distinta da busca online, pois ela pode variar de frases longas, assim como frases completas e frases interrogativas.

O resultado disso na adaptação e evolução da pesquisa por voz é que as empresas tem se baseado no histórico de comportamento do usuário e o contexto em que a busca foi feita. O desafio nesse caso é justamente o de identificar o questionamento, localizá-lo dentro de todo um contexto e entregar o que a pessoa espera. Um exemplo: Muito provavelmente se estivermos com fome, hoje, às 19:00 e procurarmos “jantar”, o Google irá nos entregar uma lista de restaurantes na proximidade de onde estamos localizados. Em contrapartida, caso fizéssemos exatamente o mesmo questionamento há alguns anos atrás, a probabilidade dele nos retornar com a definição de “jantar” no Wikipedia ou de qualquer outro dicionário online, seria imensamente maior. Isso nos demonstra que a AI de várias empresas, já começa a entender o que estamos querendo, sem precisarmos ser muito específicos.

CONCLUSÃO

A pesquisa por voz já está mudando diretamente como os usuários buscam por soluções na internet, isso é fato, o que ainda não sabemos é o quanto isso vai mudar o panorama do SEO e o quão rápido, portanto a dica para sua empresa é: fique atento às mudanças e tente acompanhá-las, para não ficar para trás da concorrência.

COMPARTILHE