A queda do alcance orgânico no Facebook

0

Não importa se você gerencia uma Fan Page no Facebook há anos ou apenas começou a se familiarizar com a ferramenta faz menos tempo, certamente você tem notado que o alcance orgânico do Facebook cai a cada dia que passa.

Desde 2012, o alcance orgânico do Facebook tem sido limitado pela empresa, porém de 2014 para cá, essa queda tem se mostrado ainda mais ingrime, sendo inclusive admitida pelo alto escalão da empresa, que justifica essa limitação como um guia para mudanças na forma como as pessoas e as empresas se relacionam diretamente com o Facebook.

Podemos citar dois fatores, que foram e ainda são, determinantes para esse declínio do alcance orgânico do Facebook, segundo seus próprios diretores:

1) Há uma quantidade excessiva de conteúdo no Facebook hoje em dia, aumentando exponencialmente a concorrência pela a atenção dos usuários em seus feed de notícias, sendo muitas delas, conteúdo pouco relevante para a maioria das pessoas.

2) Para que a ferramenta siga sendo atrativa para os usuários, o Facebook desenvolveu um algoritmo que limita e seleciona o conteúdo que é apresentado aos usuários, como forma de entregar sempre algo que seja relevante para eles e desta forma, a experiência não se torne monótona e repetitiva.

Para que você entenda melhor essa queda brusca do alcance orgânico do Facebook, vamos voltar ao ano de 2012 e explicar um pouco mais profundamente, como tudo isso teve início.

Para uma maior compreensão do que é o chamado alcance orgânico do Facebook, nada mais lógico do que a definição da própria empresa: é o número de pessoas impactadas por suas publicações, gratuitamente. Até 2012, esse número era muito maior do que hoje em dia. Desde 2007, quando o Facebook liberou a criação das Fan Pages, qualquer pessoa consegue criar uma página de sua companhia ou organização e a partir dela, engajar pessoas, para que curtam a página e teoricamente tenham acesso ao conteúdo gerado pela empresa, através dessa Fan Page.

Em 2012 muita coisa mudou e a partir desta data, os administradores das páginas começaram a identificar uma queda no alcance orgânico de suas postagens. Repentinamente, apenas cerca de 15% da base de fãs de uma Fan Page, começou a ter acesso ao conteúdo gerado pelos administradores.

Desta data para cá, temos notado que esse número só cai. Somente em 2016, calcula-se que o alcance orgânico no Facebook, diminuiu cerca de 50% em relação a 2015, chegando a cerca de míseros 2%, o que significa uma média de 500 pessoas atingidas organicamente, em uma Fan Page que possui 10.000 curtidas. Os resultados dessa limitação são menos cliques nas postagens, menos comentários e compartilhamentos, finalizando numa queda nas conversões e número de leads.

Obviamente que tal mudança começa a levantar suspeitas de que o Facebook simplesmente quer que gastemos mais com seus Ads. A resposta oficial da empresa é de que não, o que acontece é que simplesmente eles se esforçam para que os usuários recebam apenas conteúdo relevante para eles, como dito anteriormente, a fim de que a plataforma continue sendo atrativa para quem a usa, fornecendo uma experiência única a cada vez que alguém faz o login e acessa seu feed de notícias. A outra justificativa da empresa é que agindo desta maneira, consequentemente quem investe no Facebook, como ferramenta de divulgação de seus serviços / produtos, também tenha mais retorno, pois estará falando diretamente com um público mais propício a consumir o que o anunciante está ofertando, aumentando o engajamento dessa audiência perante os anúncios.

Discussões à parte, o fato é que o alcance orgânico do Facebook caiu muito, porém investir na plataforma ainda é extremamente vantajoso para as empresas. O Facebook trabalha com o comparativo de que seus Ads são bem mais efetivos e baratos do que qualquer outro canal de massa e que o alcance orgânico realmente tende a diminuir ainda mais, chegando a cada dia que passa, mais próximo do zero. Com essa postura o Facebook acaba por forçar os profissionais de marketing a concentrar seus esforços em criar uma estratégia de segmentação efetiva de sua audiência nos anúncios pagos.

A EVOLUÇÃO DO ALGORITMO DO FACEBOOK

Quando lançado, há mais de dez anos atrás, o algoritmo do Facebook era muito simples e básico, funcionando basicamente com pontuações distintas para interações em diferentes formatos de postagens. Conforme as pessoas interagiam com o conteúdo, era gerado uma pontuação, que por sua vez, definia um ranqueamento muito simplista, determinando o que cada pessoa veria primeiro.

A evolução desse algoritmo tem sido constante, até chegarmos no utilizado hoje, que é extremamente complexo e incorpora o chamado “aprendizado de máquina”, a tão comentada AI (inteligência artificial). Esse algorítimo baseado nessa tecnologia é o responsável por determinar hoje, o que aparece no seu feed de notícias, assim como a sequência do que é mostrado.

Esse algorítimo se adapta ao seu comportamento, com análises complexas e profundas, para a partir daí, mostrar conteúdo que venha a ser relevante para você. Análises com base na sua interação com postagens de diversos formatos, são levados em consideração, além de centenas de outros fatores, como palavras-chave e até mesmo se a pessoa costuma clicar em um link, antes de curtir a postagem, enfim, todo o seu comportamento dentro da plataforma é analisado minuciosamente e “aprendido” e interpretado pelo algoritmo, de forma individualizada.

DICAS PARA AMENIZAR A QUEDA DO ALCANCE ORGÂNICO DO FACEBOOK

Algumas ações que podem ajudar que suas postagens, sofram menos o impacto da queda do alcance orgânico do Facebook por enquanto, são:

1) Explique à sua audiência, que existe a possibilidade de que suas postagens sejam mais acessíveis a eles, através das configurações de notificações. O caminho é: Nos smartphones, clique em “SEGUINDO” e selecione “VER PRIMEIRO”. Caso a pessoa esteja visualizando de um computador, clique na opção “CURTIU” e selecione a opção “VER PRIMEIRO”. Seguindo esses passos o usuário que curtiu sua página, receberá o conteúdo da sua Fan Page, na frente de muitos outros concorrentes.

2) Estimule a sua audiência a interagir com suas postagens.

Quanto mais curtidas e comentários, maior é o alcance orgânico, pois esse conteúdo passa a chegar para amigos de quem curtiu. Muitas vezes, solicitar que ele curta e compartilhe, funciona também.

3) Comece a encarar o Facebook como uma plataforma de anúncios paga.

Como dissemos anteriormente, anunciar inteligentemente no Facebook, é algo vantajoso para sua empresa, uma vez que você consegue segmentar sua audiência e oferecer seus produtos / serviços, de forma eficiente e com baixo custo.
Comece a criar conteúdo relevante para seu público-alvo, como posts em blog, eBooks, videos e inicie uma estratégia de anúncios, ofertando aos usuários esse material, para que desde já, eles comecem a criar um relacionamento mais estreito com sua marca.

4) Conheça a ferramenta e se aprofunde nos Facebook Ads.

O Facebook aprimorou muito sua ferramenta de anúncios e hoje em dia, é possível segmentar sua audiência em um grande número de variáveis. Conhecendo seu público, é possível selecionar de forma eficiente como ele pode ser encontrado e impactado dentro da plataforma.

Como afirmamos nesse post, todos os profissionais de marketing já sabem que o alcance orgânico do Facebook cai a cada dia que passa e não estamos longe do dia em que esse número será próximo de zero, isso não transforma a plataforma em algo inviável para promover sua marca, o que ocorre é que temos que encarar o Facebook como uma das alternativas em investimento em marketing e a partir daí, fazer uma estratégia consistente para que a verba destinada aos anúncios na plataforma, dê resultados.

COMPARTILHE